Seis países convocam reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU

"A Rússia está a cometer crimes de guerra e a atacar civis", escreveu a missão diplomática do Reino Unido nas Nações Unidas.

Estados Unidos, Reino Unido, Albânia, França, Noruega e Irlanda convocaram esta quarta-feira uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU para quinta-feira, devido à deterioração da situação humanitária na Ucrânia.

A informação foi adiantada esta quarta-feira à agência de notícias AFP por fontes diplomáticas.

"A Rússia está a cometer crimes de guerra e a atacar civis. A guerra ilegal da Rússia na Ucrânia é um perigo para todos nós", escreveu no Twitter a missão diplomática britânica nas Nações Unidas, pedindo uma reunião urgente.

Por seu lado, a Rússia pediu na quarta-feira um novo adiamento de outra votação do Conselho de Segurança da ONU sobre o seu projeto de resolução "humanitária" sobre a Ucrânia, que agora é esperado na sexta-feira, a menos que seja abandonado por falta de apoio suficiente dos aliados mais próximos de Moscovo.

Ao mesmo tempo, estão discussões em progresso, segundo outras fontes diplomáticas, para que o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, discurse na Assembleia Geral das Nações Unidas.

A França e o México, que apresentaram um projeto de resolução sobre a ajuda humanitária, desistiram de o exibirem no Conselho de Segurança, onde a Rússia pode vetá-lo, e tiveram que o transmitir à Assembleia Geral da Organização, na qual nenhum país pode bloquear o texto sozinho.

Em 25 de fevereiro, um dia depois do início da invasão russa, 11 dos 15 membros do Conselho de Segurança da ONU votaram a favor de um texto a condenar o conflito, com o veto da Rússia.

E, em 02 de março, a Assembleia Geral da ONU, por uma votação maciça de 141 votos a favor, pediu a Moscovo que terminasse a sua ofensiva.

Na Ucrânia, cerca de 20 civis foram hoje mortos pelas forças russas junto a uma loja, num mercado, dentro de um prédio no norte do país e enquanto fugiam de Mariupol (sul).

A Rússia lançou a 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 726 mortos e mais de 1.170 feridos, incluindo algumas dezenas de crianças, e provocou a fuga de cerca de 4,8 milhões de pessoas, entre as quais três milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de