Senador ex-aliado de Bolsonaro em morte cerebral após testar positivo à Covid-19

O senador Major Olímpio tinha sido diagnosticado com Covid-19 e estava internado desde o início do mês num hospital de São Paulo, tendo sido posteriormente transferido para uma unidade de tratamento intensivo.

O senador brasileiro Major Olímpio, de 58 anos e ex-aliado do Presidente, Jair Bolsonaro, teve esta quinta-feira morte cerebral confirmada pelos médicos após ser diagnosticado com Covid-19, informaram fontes oficiais.

"Com muita dor no coração, comunicamos a morte cerebral do grande pai, irmão e amigo, senador Major Olímpio. Por lei, a família terá que aguardar 12 horas para confirmação do óbito e está verificando quais órgãos serão doados. Obrigado por tudo o que fez por nós, pelo nosso Brasil", anunciou a conta oficial do político na rede social Twitter.

O senador, vinculado ao Partido Social Liberal (PSL, formação com que Bolsonaro se elegeu Presidente em 2018) encontrava-se internado desde o início do mês num hospital de São Paulo, tendo sido posteriormente transferido para uma unidade de tratamento intensivo (UTI).

Polícia militar reformado, Sérgio Olímpio Gomes, que foi eleito senador em 2018 pelo PSL, foi um forte aliado de Jair Bolsonaro, mas acabou rompendo laços com o atual Governo, à semelhança de outros membros do mesmo partido.

No ano passado, Olímpio chegou a dizer que se sentia traído por Bolsonaro.

Em fevereiro deste ano, o senador desistiu da sua candidatura à presidência do Senado brasileiro e criticou o Governo pelas suas falhas no combate à pandemia do coronavírus.

"Hoje o país está desesperado, mais de 200 mil mortos. Negacionismo criminoso de Presidente da República e de ministro da Saúde [Eduardo Pazuello], ministro criminoso que é criminoso por ação e por omissão", acusou Olímpio, na ocasião.

Além de Major Olímpio, que está em morte cerebral, também já morreram devido à Covid-19 no Brasil os senadores José Maranhão (Movimento Democrático Brasileiro), de 87 anos, e Arolde de Oliveira (Partido Social Democrático), de 83 anos.

Após o anúncio de hoje, vários políticos lamentaram a morte cerebral de Major Olímpio, como o ex-ministro da Justiça Sergio Moro e o governador de São Paulo, João Doria.

"Registo as minhas homenagens pessoais ao senador Major Olímpio, um grande homem público. Minha solidariedade à família. Triste pandemia. Tristes tempos", escreveu Moro no Twitter.

"Minha solidariedade à família e amigos do Senador Major Olímpio. Infelizmente mais uma vítima da Covid-19", lamentou, por sua vez, Doria.

O Brasil é o segundo país do mundo mais afetado pela pandemia em números absolutos, ao totalizar mais de 11,6 milhões de casos e 284.775 mortes devido à Covid-19.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), maior centro de investigação da América Latina, considerou que o Brasil vive "o maior colapso sanitário e hospitalar de sua história" e pediu ao Governo que endureça "com urgência" as medidas contra a pandemia.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 2.682.032 mortos no mundo, resultantes de mais de 121,2 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de