"Sensação de abandono." As imagens da pandemia no maior edifício de habitação da América Latina

Fotógrafo português relembra principais dificuldades na altura em que a pandemia dava os primeiros passos no Brasil.

A Kioskzine é uma pequena revista bimestral de fotografia, que nasceu em fevereiro de 2020 pela mão de três fotógrafos portugueses: Paulo Pimenta, José Farinha e Daniel Rodrigues. A edição, agora disponível, traz fotografias de João Pina tiradas no início da pandemia, no Copan, o maior edifício de habitação da América Latina, em São Paulo, no Brasil.

À conversa com a TSF, João Pina relembra a principal dificuldade na altura em que a pandemia dava os primeiros passos.

"Diziam-nos para não usarmos máscara. A maior dificuldade foi claramente o acesso, falar com as pessoas, explicar o que estava a fazer e tomar todos os cuidados. Lavava as mãos, tomava não sei quantos duches por dia, trocava de roupa, desinfetava as máquinas e lá ia eu, sem contacto próximo com as pessoas", relembrou João Pina.

No Copan, em São Paulo, vivem mais de cinco mil pessoas de diferentes níveis sociais, distribuídas por mais de mil apartamentos.

"Não sei se é um deserto ou esmagamento do mundo em que vivemos. Ali não há vida, só decadência. Tenho uma imagem de cima para baixo, de 30 e muitos andares, de uma escada em caracol em que não havia ninguém porque as pessoas estavam confinadas, não podiam andar a circular pelo edifício. Havia muito essa sensação do perdido, abandono e silêncio", acrescentou o fotógrafo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de