Separatistas de Lugansk prepararam referendo para adesão à Rússia

A região foi, até ao momento, reconhecida como entidade independente pela Rússia, Síria e Coreia do Norte.

Os separatistas pró-russos da República Popular de Lugansk (LNR) anunciaram esta sexta-feira a criação de um comité para preparar um futuro referendo de adesão à Rússia, segundo revelaram as autoridades locais.

Marina Filipova, assessora do líder dos separatistas Leonid Pasechnik, indicou tratar-se de uma decisão "muito importante" para a república popular.

A região separatista foi até ao momento reconhecida como entidade independente pela Rússia, Síria e Coreia do Norte.

As autoridades do território tinham já admitido por diversas ocasiões a possibilidade de convocar uma consulta popular destinada à integração do território na Rússia.

Procurando ocupar toda a região do Donbass (leste), parcialmente controlada desde 2014 por separatistas apoiados por Moscovo após a anexação da península da Crimeia, as forças russas anunciaram no início de julho o controlo de Lugansk e estão agora a intensificar os ataques no vizinho Donetsk.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou mais de cinco mil civis, segundo a ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A ofensiva militar russa causou a fuga de mais de 16 milhões de pessoas, das quais mais de 5,7 milhões para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU.

Também segundo as Nações Unidas, 15,7 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de