Serviços de saúde espanhóis em risco de entrar em rutura

Já há falhas nos serviços para cuidados básicos como análises e vacinas.

Peritos espanhóis alertam para o risco de rutura nos serviços de saúde e para a degradação nos cuidados primários prestados. Os atrasos em procedimentos simples como tirar os pontos de uma cirurgia, análises de sangue ou vacinas são indicadores de que já ocorrem falhas no serviço.

Os centros de saúde estão a substituir o trabalho que os hospitais fizeram no início da pandemia e os médicos avisam que não têm tempo para tratar os doentes com Covid-19 e os restantes. Chegam a ter de atender mais de 60 pacientes por dia, numa altura em que a situação epidemiológica em Espanha piorou bastante no último mês.

De acordo com a revista científica The Lancet, um estudo feito em 91 países mostra que em agosto Espanha foi o Estado europeu com mais contágios por um milhão de habitantes: com 119 novas infeções por um milhão. Malta está em segundo lugar, com 81 casos.

O país vizinho partilha o alerta vermelho com países como os Estados Unidos da América e o Brasil.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de