Singapura deteta primeiro caso de Monkeypox do país e do Sudeste Asiático

O primeiro infetado na região é um homem que trabalha como comissário de bordo, tem 42 anos e tem origem britânica.

Singapura confirmou a primeira infeção de varíola dos macacos do território e do Sudeste Asiático, através de um caso importado, anunciou na terça-feira o ministério da Saúde da cidade-estado.

Trata-se de um homem de 42 anos, de origem britânica, que trabalha como comissário de bordo, e testou positivo para a doença na segunda-feira, depois de ter estado em Singapura entre 15 e 17 de junho e novamente a 19 do mesmo mês, pode ler-se num comunicado do ministério.

O paciente encontra-se em condição estável internado no Centro Nacional de Doenças Infecciosas de Singapura.

As autoridades locais iniciaram o rastreio dos contactos do paciente, com 13 pessoas identificadas até à data que se encontram a cumprir uma quarentena de 21 dias.

As hipóteses de mais pessoas estarem infetadas nos locais que o paciente visitou na ilha durante a breve estadia são baixas, reforçou o ministério.

O último caso de Monkeypox registado em Singapura data de 2019.

O ressurgimento da doença coincide com um pico de infeções de Covid-19 na semana passada em Singapura, principalmente devido às subvariantes da ómicron BA.4 e BA.5, mantendo a ilha, que tem gozado de elevados níveis de abertura desde o início do ano, em alerta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de