Sirenes de ataque aéreo soam em Israel após disparo de foguete a partir de Gaza

O foguete foi o primeiro disparado pelos militantes palestinianos desde a guerra entre o Hamas e Israel na Faixa de Gaza, em maio.

As sirenes de ataque aéreo soaram esta segunda-feira no sul de Israel depois de um foguete ter sido disparado da Faixa de Gaza, indicaram os militares israelitas, acrescentando que a defesa aérea intercetou esse lançamento.

Os meios de comunicação israelita mostraram imagens de um 'rocket' a ser intercetado sobre a cidade de Sderot, no sul do país.

O foguete foi o primeiro disparado pelos militantes palestinianos desde a guerra de 11 dias entre o Hamas e Israel na Faixa de Gaza, em maio.

O lançamento ocorre depois de, hoje de madrugada, tropas israelitas terem entrado em confronto com palestinianos armados durante uma rusga noturna na Cisjordânia ocupada, matando quatro palestinianos, numa das confrontações com mais vítimas mortais dos últimos anos neste território, afirmaram hoje as autoridades sanitárias palestinianas.

Os combates eclodiram em Jenine, cidade no norte da Cisjordânia onde a tensão subiu depois de um homem ter sido morto em combates com Israel, no início deste mês.

A polícia paramilitar fronteiriça israelita disse que as suas forças estavam a tentar deter um suspeito quando foram "alvo de fogo pesado a curta distância" por parte de vários atiradores, acrescentando que ripostaram e nenhum dos seus militares ficou ferido.

A agência oficial de notícias palestiniana WAFA disse que quatro homens morreram devido à resposta israelita e um quinto ficou gravemente ferido.

As imagens amadoras do local parecem mostrar uma intensa troca de tiros nas ruas de Jenine.

Um alto responsável palestiniano Hussein Al Sheikh acusou Israel de ter cometido "um crime hediondo" e escreveu na rede social Twitter que a "comunidade internacional devia ter vergonha do silêncio a este respeito e da sua incapacidade de proteger o povo palestiniano desta opressão".

Durante a segunda intifada palestiniana, no início dos anos 2000, Jenine viveu alguns dos mais intensos combates, embora a região tenha estado maioritariamente calma nos últimos anos.

De acordo com os militares israelitas, houve pelo menos oito confrontos entre tropas e palestinianos nos últimos dois meses.

A Cisjordânia tem vivido um aumento da violência nos últimos meses, com mais de duas dezenas de palestinianos mortos por fogo israelita nas últimas semanas, incluindo crianças e manifestantes.

Israel capturou a Cisjordânia na guerra do Médio Oriente em 1967 e, nas décadas seguintes, estabeleceu dezenas de colonatos onde residem cerca de 500.000 colonos.

Os palestinianos veem a Cisjordânia como parte do seu futuro Estado e os colonatos como um grande obstáculo à resolução do conflito.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de