Sismo no Equador seguido de fortes réplicas

O sismo de magnitude 6 aconteceu na costa norte do Equador e foi sentido na capital. Os danos estão a ser avaliados depois de relatos de casas desmoronadas e danificadas, postes caídos e apagões na província de Esmeraldas.

Várias fortes réplicas ocorreram minutos a seguir ao sismo de magnitude 6 na escala Richter registado, no sábado à noite, na costa norte do Equador e sentido na capital, foi anunciado.

Um sismo de magnitude 6 na escala Richter foi registado, no sábado à noite, na costa norte do Equador e sentido na capital, onde os danos estão a ser avaliados depois de relatos de casas desmoronadas e danificadas, postes caídos e apagões na província de Esmeraldas.

O sismo ocorreu às 23h28 locais (04h28 de domingo em Lisboa), com o epicentro localizado apenas 11 quilómetros a sul da cidade de Esmeraldas, capital da província com o mesmo nome na fronteira com a Colômbia, onde o sismo causou pânico e levou muitas pessoas a abandonarem as suas casas depois de várias partes da cidade terem ficado sem eletricidade.

Segundo o Serviço Nacional de Gestão de Risco e Emergência (SNGRE), o sismo foi sentido em onze das vinte e quatro províncias que compõem o Equador, com forte intensidade em Esmeraldas e intensidade moderada em Pichincha, onde se encontra a capital Quito, bem como em Manabí, Cotopaxi e Santo Domingo.

De acordo com o Instituto Geofísico da Escola Politécnica Nacional, foram registadas pelo menos duas grandes réplicas nas duas horas que se seguiram ao primeiro abalo, a mais importante das quais com uma magnitude de 5,1 na escala de Richter às 00:53 hora local (5:53 TMG).

Antes disso, às 23:39 (4:39 TMG) houve outro de magnitude 3,9 que ocorreu apenas onze minutos após o primeiro sismo.

Nas redes sociais foram relatados danos materiais em casas e edifícios em Esmeraldas, tais como varandas caídas, bem como postes de eletricidade caídos sobre carros, enquanto o Hospital Delfina Torres de Concha sofreu a queda de painéis e alguns tetos falsos que não impediram de continuar com a sua atividade.

Atualmente, o fornecimento de eletricidade foi restaurado nos municípios de Esmeraldas e Atacames, segundo um comunicado do Comité de Operações de Emergência (COE) da província.

Perante esta situação, o Presidente do Equador, Guillermo Lasso, indicou que tanto as autoridades nacionais como provinciais estão a avaliar os danos causados por este sismo e especificou que "equipas interinstitucionais estão no território para atender qualquer necessidade".

O Equador está localizado na área conhecida como o Anel de Fogo do Pacífico, onde 85% da atividade sísmica mundial ocorre, neste caso devido à tensão entre a placa Nazca e a plataforma continental sul-americana.

Devido à magnitude e ao momento em que ocorreu, este sismo recordou a muitos os acontecimentos de 2016 na província de Manabí, também na costa do Equador, quando um sismo de 7,8 na escala de Richter causou 673 mortos e milhares de feridos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de