Sites oficiais da Roménia alvo de ataques informáticos por grupo pró-Rússia

Os sites atacados, que também abrangem os da guarda fronteiriça e das ferrovias, ficaram indisponíveis por várias dezenas de minutos.

Vários 'sites' oficiais da Roménia, incluindo os do Governo, foram hoje vítimas de ataques informáticos reivindicados por um grupo pró-Rússia, anunciaram as autoridades.

"Uma série de ataques do tipo Distributed Denial of Service -- DdoS (negação de serviço distribuído) visando 'sites' de instituições públicas e entidades privadas foi registada", adiantou a Agência Nacional de Segurança Cibernética (ANSC) em comunicado.

Os ataques de DDoS tentam sobrecarregar a capacidade de processamento do servidor, limitando a conexão 'online' ou bloqueando o acesso a um 'site'. Trata-se de um método para extorquir dinheiro. O sistema volta a funcionar mediante pagamento.

"Foram reivindicados no Telegram pelo grupo cibercriminoso 'Killnet' e justificados pelo apoio da Roménia à Ucrânia no conflito militar com a Rússia", especificou a ANSC.

Numa mensagem em russo, o grupo menciona a intenção da Roménia de conceder ajuda militar à Ucrânia, erroneamente atribuída ao presidente do parlamento romeno, Marcel Ciolacu.

"A nossa resposta oficial: esta é a última coisa que o Governo romeno fará", escreveu o grupo pró-russo, segundo a imprensa local.

Os 'sites' atacados, que também abrangem os da guarda fronteiriça e das ferrovias, ficaram indisponíveis por várias dezenas de minutos.

Os cibercriminosos "exploraram vulnerabilidades" dos 'sites' em questão, "assumindo o controlo de equipamentos que operam foram da Roménia", explicou o Serviço de Inteligência Romeno (SRI).

Ataques do mesmo grupo atingiram também 'sites' institucionais nos Estados Unidos, Estónia, Polónia, República Checa e NATO nas últimas semanas, segundo a mesma fonte.

Os Estados Unidos e outros quatro países ocidentais (Austrália, Canadá, Nova Zelândia e Reino Unido) que formam a chamada aliança "Cinco Olhos" alertaram na última semana que os seus serviços de inteligência tinham informações de que a Rússia estava a preparar-se para lançar ataques informáticos maciços contra os aliados da Ucrânia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de