Mais uma cidade chinesa foi colocada em quarentena

O Governo chinês tinha já anunciado a suspensão de todas as ligações a Wuhan.

O novo surto de pneumonia viral já causou 17 mortos e infetou 571 pessoas só no território continental chinês. A estação televisiva Sky News, citando fontes locais, tinha inicialmente avançado com um aumento do número de mortes para 25. Esta informação foi mais tarde corrigida.

A cidade de Huanggang e junta-se a Wuhan na proibição de entradas e saídas, numa forma de tentar conter a propagação do novo coronavírus.

As ligações a Huanggang, cidade com 7,5 milhões de pessoas, e situada a 70 quilómetros a leste de Wuhan, estão interrompidas por período indeterminado, informaram as autoridades locais. Uma terceira cidade, Ezhou, tem todas as ligações ferróviarias cortadas.

O Governo chinês tinha já, esta quinta-feira, anunciado a suspensão de todos os voos e viagens de comboio de e para Wuhan, onde o vírus foi inicialmente reportado, no mês passado.

Esta é a altura do ano mais movimentada na China, com os festejos do Ano Novo, este fim de semana.

Também Macau tenta conter a propagação do vírus. A entrada e saída no território é negada a pessoas com febre para ajudar a conter surto. Até ao momento, a medição da temperatura corporal estava a ser efetuada à entrada das fronteiras, mas as ordens são agora de se proceder à mesma verificação à saída. As pessoas a quem seja detetada febre serão depois encaminhadas para a respetiva avaliação clínica.

O novo coronavírus (família de vírus), que causa pneumonias virais, foi detetado na China em dezembro. O vírus em causa é transmitido entre animais e passou para os seres humanos, havendo já registos de transmissão pessoa a pessoa, mas ainda em circunstâncias não totalmente fundamentadas.

Os primeiros casos do coronavírus "2019 - nCoV" apareceram na cidade chinesa de Wuhan, quando começaram a chegar aos hospitais pessoas com uma pneumonia viral (infeção nos pulmões causada por um vírus). Percebeu-se que todas as pessoas trabalhavam ou visitavam com frequência o mercado de marisco e carnes de Huanan, nessa mesma cidade.

Ainda se desconhece a origem exata da infeção, mas terão sido animais contaminados, que são comercializados vivos, a transmiti-la aos seres humanos. Os sintomas deste coronavírus são mais intensos do que uma gripe e incluem febre, dor, mal-estar geral e dificuldades respiratórias, incluindo falta de ar.

Além da China, com o maior número de infeções, vários outros países asiáticos, como Japão, Coreia do Sul, Taiwan e Tailândia, e os Estados Unidos já reportaram casos.

Notícia atualizada às 11h26

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de