"Uma boa notícia." Suíça retira Portugal da lista de países de risco

A decisão foi anunciada esta quinta-feira e confirmada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros português no Twitter.

A Suíça decidiu retirar Portugal da lista de países de risco para efeitos de viagens. A decisão foi anunciada esta quinta-feira e confirmada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros português no Twitter.

"O Conselho Federal suíço acaba de decidir retirar Portugal, a partir de amanhã, da lista de países de risco, para efeitos de viagens. É uma boa notícia", lê-se no tweet.

Para Berta Nunes, secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, esta é uma decisão muito positiva para as comunidades portuguesas na Suíça que planeiam vir passar o Natal a Portugal e, assim, já não têm de fazer quarentena quando regressarem ao país.

"Essa situação está, neste momento, ultrapassada e pensamos que é uma boa notícia para todos nós", afirmou à TSF Berta Nunes.

A Suíça coloca na lista vermelha os países que tenham mais de 70 casos por cem mim habitantes do que o próprio país.

"Quando a Suíça tomou essa decisão, ainda em novembro, de facto Portugal tinha um pouco mais de novos casos do que a Suíça por cada 100 mil habitantes, mas desde essa altura Portugal começou a descer o número de novos casos e isso tem vindo a acontecer de uma forma consistente", explicou a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas.

Ainda assim, a governante não espera que venham a Portugal no Natal tantos emigrantes da Suíça como é habitual ou como aconteceu no verão.

"Sabemos que várias famílias portuguesas tinham já planeado a vinda no Natal, mesmo com todos estes constrangimentos. Não é agora o facto de agora começarmos a ver uma luz ao fundo do túnel que vamos relaxar todos os cuidados que temos de continuar a ter. Não vai ser feito controlo porque as fronteiras terrestres estão abertas, não há nem havia antes nenhum obstáculo para circular nas fronteiras terrestres", acrescentou Berta Nunes.

A pandemia do novo coronavírus matou pelo menos 1.662.792 no mundo desde que a OMS relatou o início da doença em dezembro de 2019, na China, segundo o levantamento realizado esta sexta-feira pela agência de notícias AFP às 11h00.

Mais de 74.890.910 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados desde o início da epidemia, dos quais pelo menos 47.866.800 já são considerados curados.

Esse número de casos diagnosticados, no entanto, reflete apenas uma fração do número real de infeções.

Alguns países testam apenas casos graves, outros priorizam o teste para rastreamento e muitos países pobres têm capacidade limitada de teste.

Na quinta-feira, 13.073 novas mortes e 737.123 novos casos foram identificados em todo o mundo.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de