Supremo do Brasil pede explicações a Bolsonaro sobre a Copa América

Presidente já afirmou, em conversa com apoiantes, que, se depender de si e do seu Governo, "haverá Copa América no Brasil", minimizando os riscos para a saúde pública.

Um magistrado do Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro pediu esta terça-feira ao Presidente, Jair Bolsonaro, explicações sobre a decisão de a Copa América ser disputada no país, num momento em que especialistas alertam para uma terceira vaga da pandemia.

"Considerando a importância do tema e da emergência de saúde pública derivada do surto do coronavírus, assim como a urgência que o caso exige, solicita-se informações prévias ao Presidente da República no prazo legal", afirmou o juiz Ricardo Lewandowski na sua decisão.

A decisão de que o Brasil seja sede do torneio tem sido fortemente criticada por diversos setores políticos e especialistas em saúde devido ao recrudescimento das infeções que o país atravessa nas últimas semanas e à possibilidade de uma terceira vaga da pandemia em breve.

Na tentativa de impedir a organização do torneio no Brasil, o Partido dos Trabalhadores (PT), formação política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, encaminhou um pedido de tutela ao Supremo Tribunal, tendo sido nomeado instrutor do caso o juiz Lewandowski.

Embora o Governo não tenha confirmado oficialmente a organização da competição de futebol, hoje, em conversa com simpatizantes em frente ao palácio presidencial da Alvorada, Bolsonaro disse que, se depender de si e do seu Governo, "haverá Copa América no Brasil".

O Presidente minimizou o impacto que a Copa América poderá ter em relação à crise de saúde causada pelo novo coronavírus, que no Brasil já matou mais de 462 mil pessoas e continua fora de controlo.

"Há a Copa Libertadores, há a Copa da América do Sul, agora vêm (os jogos) das eliminatórias regionais" para o Mundial do Catar, disse Bolsonaro em relação a torneios que já se disputam há meses.

A Copa América foi confirmada no Brasil na segunda-feira pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL), depois de a Colômbia e Argentina terem desistido de organizá-la.

O Brasil, um dos países mais afetados pela pandemia em todo o mundo, totaliza 462.791 óbitos e 16.545.554 infeções pelo novo coronavírus.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 3.551.488 mortos no mundo, resultantes de mais de 170,6 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de