Taiwan suspende voos de caças F-5E após novo acidente fatal

A Força Aérea de Taiwan suspendeu os voos de caças F-5E, após novo incidente com estes aparelhos, uma colisão numa missão de treino que causou a morte de um piloto e o desaparecimento de outro.

Segundo a Força Aérea de Taiwan, citada pela agência noticiosa CNA, a colisão dos F-5E deu-se em pleno voo, sobre o condado de Pingtung, cerca de 35 minutos depois de quatro aparelhos, entre eles os dois acidentados, terem descolado da Base Aérea de Taitung ao início da tarde.

Ambos os pilotos ejetaram-se e, cerca de uma hora depois de os aviões terem desaparecido do radar, um deles, um primeiro-tenente, foi localizado e resgatado em alto mar, mas viria a morrer a caminho do hospital.

O outro piloto, um capitão, continua desaparecido, prosseguindo esforços para o localizar.

Segundo a Força Aérea, encontram-se temporariamente suspensos todos os voos de caças F-5, até à conclusão de uma investigação sobre as causas do incidente, o mais recente envolvendo os aparelhos de fabrico norte-americano (Northrop Corporation), na sua maioria das décadas de 1970 e 1980.

Com a introdução de caças mais modernos de fabrico norte-americano (F-16), francês (Mirage 2000-5) e taiwanês (F-CK-1) na década de 1990, os F-5E e F-5F passaram a ser uma segunda linha de defesa da Força Aérea ou aparelhos de instrução.

Outros aparelhos têm vindo a ser retirados, e a Aerospace Industrial Development Corporation (AIDC) de Taiwan iniciou o fabrico local de 66 caças de última geração Yung Yin, que até 2024 irão substituir os restantes 46 F-5 e também os AT-3.

Desde 2001, segundo a CNA, registaram-se 11 incidentes com F-5, que causaram a morte de 11 pilotos e o desaparecimento de outros 2, presumidos mortos.

O mais recente incidente, também fatal para o piloto aconteceu em outubro de 2020.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de