Calor volta a bater recordes na Sibéria. Temperatura ultrapassa os 45 graus

Onda de calor está a atingir a Sibéria está a ser investigada pela Organização Meteorológica Mundial.

Várias cidades russas localizadas no Ártico chegaram aos 45 graus Celsius, mais um recorde registado durante a onda de calor que está a afetar a Sibéria.

"A 19 de junho, a temperatura à superfície da Terra atingiu os 45 graus Celsius em diversas regiões do Círculo Polar Ártico", revelou a Direção-Geral da Indústria da Defesa e do Espaço no Twitter, com base em dados recolhidos pelo Serviço Europeu de Alterações Climáticas do Copernicus.

Já este fim de semana a localidade de Verkhoiansk, habitualmente um dos lugares mais frios do mundo, registou máximas que chegaram 38 graus.

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) anunciou esta terça-feira que está a investigar as temperaturas recorde na Sibéria, afetada nos últimos dias por uma onda de calor e aumento dos incêndios florestais.

A organização com sede em Genebra destacou que o Ártico é uma das regiões onde o aquecimento global está a ser mais pronunciado, com aumentos de temperaturas que duplicam a média mundial, uma redução de 50% no volume do gelo marinho e temperaturas recorde na atmosfera nos últimos quatro anos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de