"Tempos difíceis chegaram." Aviso do Governo à recessão histórica no Reino Unido

Reino Unido sofre recessão mais profunda desde que há registos no país com uma queda de 20,4% do PIB no segundo trimestre do ano. Ministro das Finanças britânico deixa o aviso: "Chegaram os tempos difíceis."

"Há uns meses disse que os tempos difíceis estavam a chegar e os números de hoje mostram que os tempos difíceis chegaram." Mais do que um reconhecimento, é um aviso à população da parte do ministro britânico das Finanças de que os tempos que se avizinham não serão fáceis.

Os números falam por si: o segundo trimestre registou um tombo de 20,4% do Produto Interno Bruto. É, de resto, a maior queda desde que há registos no país e a maior entre as 7 maiores economias do mundo.

Para Rishi Sunak, o Reino Unido está "a lutar contra algo sem precedentes e não tem um manual para lidar com a situação". Por isso, o ministro das finanças britânico sublinha que é preciso "alguma humildade" sobre a capacidade do país em prever "com precisão" o que vai acontecer à economia ou até sobre a exatidão das respostas políticas.

Nesse sentido, o homem que tem a chave do cofre das finanças britânicas também reconhece que, desde o início desta crise, se preparou para "colocar de lado a ideologia e os dogmas" e fazer aquilo que acredita que é certo para proteção de trabalhos, rendimentos e negócios.

Ainda assim, tratando-se de uma mensagem política, Rishi Sunak também tenta que os britânicos consigam ver uma luz ao fundo do túnel. "Centenas de milhares de pessoas já perderam o trabalho e, infelizmente, muitos mais vão perdê-lo. Mas queria dizer às pessoas que, apesar de termos pela frente difíceis decisões, ninguém vai ser deixado sem esperança ou sem oportunidades", conclui.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de