Tensão Rússia-Ucrânia. OSCE convoca reunião extraordinária para segunda-feira

Reunião foi pedida por Kiev e destina-se a "abordar os problemas de segurança".

A Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) convocou para segunda-feira uma reunião extraordinária dos seus 57 países membros para discutir a escalada de tensão militar entre a Rússia e a Ucrânia, anunciou este domingo o representante polaco da organização.

A reunião foi pedida por Kiev e destina-se a "abordar os problemas de segurança" por causa da "escalada na situação ucraniana", afirmou Adam Halacinski.

O representante polaco indicou que foi convidado o representante da missão de supervisão no leste da Ucrânia, Mikko Kinnunen, à frente do grupo tripartida (que inclui a Rússia e a Ucrânia) que vigia o cumprimento do cessar-fogo estabelecido em fevereiro de 2015.

Este grupo indicou no sábado que as violações do cessar-fogo na linha de contacto de Donbass, onde se confrontam forças ucranianas e separatistas pró-Rússia, aumentaram significativamente.

Só na sexta-feira registaram-se 1666 violações, mais do triplo da média de casos comunicados nos 30 dias anteriores.

A União Europeia condenou no sábado o uso de armamento pesado e o bombardeamento indiscriminado de zonas civis no leste da Ucrânia, alertando para o que considerou "acontecimentos encenados" que podem ser usados como pretexto para uma possível escalada militar.

Em reuniões anteriores convocadas pela OSCE a pedido de Kiev, a Rússia recusou-se a participar. O Ocidente e a Rússia vivem atualmente um momento de forte tensão, com o regime de Moscovo a ser acusado de concentrar pelo menos 150.000 soldados nas fronteiras da Ucrânia, numa aparente preparação para uma potencial invasão do país vizinho.

Moscovo desmente qualquer intenção bélica e afirma ter retirado parte do contingente da zona. Entretanto, aumentaram nos últimos dias os confrontos entre o exército da Ucrânia e os separatistas pró-russos no leste do país, onde a guerra entre estas duas fações se prolonga desde 2014.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de