Terramoto na China. Há pelo menos três mortos e dezenas de feridos

O Instituto de Estudos Geológicos dos Estados Unidos fala em "danos significativos" e "desastre potencialmente generalizado".

Três pessoas morreram e dezenas ficaram feridas, na sequência de um terramoto na província de Sichuan, no sudoeste da China, informou a imprensa local.

De acordo com a Administração Sismológica da China, o terramoto ocorreu às 4h33 (21h33 de quarta-feira, em Lisboa) e teve o seu epicentro na vila de Luxian, a uma profundidade de 10 quilómetros.

O Instituto de Estudos Geológicos dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês) mediu a magnitude do abalo sísmico em 5,4, na escala de Richter, enquanto o Centro de Terramotos da China indicou uma magnitude de 6,0.

O epicentro fica a cerca de 120 quilómetros a sudoeste do município de Chongqing, cuja área metropolitana tem uma população de cerca de 30 milhões de habitantes.

A Administração Sismológica da China acrescentou que, 22 minutos depois, um abalo sísmico de magnitude 2,8 ocorreu quase exatamente no mesmo ponto, mas a uma profundidade de 15 quilómetros.

O governo local confirmou as mortes, avançou a televisão estatal CGTN.

O fenómeno levou as autoridades a acionar o segundo nível de emergência para as equipas de resgate na província de Sichuan, segundo a imprensa estatal.

"Danos significativos são prováveis e o desastre é potencialmente generalizado", disse o USGS, numa avaliação preliminar.

Em 2008, a província de Sichuan foi atingida por um violento terramoto de magnitude 7,9, no qual cerca de 87.000 pessoas morreram.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de