Três estados dos Estados Unidos em alerta devido a tempestade de neve

Distritos escolares cancelaram as aulas ou adotaram o ensino remoto.

Uma tempestade de neve deve atingir os estados norte-americanos da Virgínia, Carolina do Norte e Carolina do Sul, na Costa Leste, alertaram sexta-feira as autoridades, dizendo que a acumulação de gelo pode provocar grandes quebras de energia.

Os distritos escolares cancelaram as aulas ou adotaram o ensino remoto, enquanto várias bases militares costeiras disseram ao pessoal não essencial para não se apresentar ao trabalho.

Cinquenta e sete tribunais do centro da Carolina do Norte até à costa encerraram ou alteraram as operações devido à previsão meteorológica.

As autoridades para área de transporte no canto sudeste da Virgínia adiantaram na manhã de sexta-feira que as equipas trabalharam durante a noite para tratar as estradas, mas alertaram para as pessoas ficarem longe delas.

"As temperaturas das estradas estão abaixo de zero em todas as estradas da área, o que significa grande potencial para pisos escorregadios, gelo preto (camada de gelo vítreo) e condições lamacentas. Fique em casa onde é seguro e quente, a menos que a viagem seja inevitável", escreveu no Twitter o Departamento de Transportes da Virgínia de Hampton Roads.

Na área de Myrtle Beach (Carolina do Sul), um chefe dos bombeiros alertou que até mesmo sair pela porta de casa poderá ser traiçoeiro.

"Uma das nossas maiores preocupações são os escorregões, tropeções e quedas. Não estamos habituados ao gelo. Tenham cuidado ao sair de casa", disse o chefe dos bombeiros do condado de Horry, Joey Tanner.

Perto de Raleigh, uma ambulância que transportava um paciente despistou-se sexta-feira numa estrada com gelo, ferindo dois trabalhadores a bordo, disse a brigada de trânsito estadual.

O paciente morreu após o acidente, mas a causa da morte não foi confirmada. O gabinete do governador disse que vários acidentes foram relatados na manhã de sexta-feira, depois da primeira passagem da tempestade. Uma vaga de neve e gelo mais pesada é aguardada no final do dia (madrugada de sábado em Lisboa).

Os meteorologistas preveem entre 10 e 15 centímetros de neve no canto nordeste da Carolina do Norte e na região de Hampton Roads, na Virgínia, que inclui Norfolk e Virginia Beach.

Na Carolina do Norte, é esperado que as maiores quantidades de gelo se formem perto de New Bern, onde duas rodovias dos Estados Unidos se cruzam, disse Ryan Ellis, do Serviço Nacional de Meteorologia em Newport / Morehead City.

"Podemos ver até 1,5 centímetros de gelo lá, e com essa quantidade devemos começar a preocupar-nos com quebras de energia", disse Ellis.

O gelo será uma preocupação ao longo da costa de Jacksonville (Carolina do Norte) até ao canto nordeste da Carolina do Sul.

Os governadores da Carolina do Norte, Carolina do Sul e Virgínia declararam estado de emergência antes da tempestade.

O governador da Carolina do Norte, Roy Cooper, que convocou mais de 100 membros da Guarda Nacional, alertou sexta-feira as pessoas para "não se mexerem e fora das estradas".

A Duke Energy disse num comunicado que preparou 2.500 trabalhadores para ajudar a restaurar a energia nas Carolinas, após passar a tempestade, com equipas da Florida e do Indiana.

Na Carolina do Sul, as áreas que normalmente são ameaçadas por furacões já se prepararam para a intensa queda de neve e gelo.

Equipas trataram as pontes do estado antes do início da chuva gelada começar a cair na noite de sexta-feira. Myrtle Beach planeava encerrar pelo menos uma ponte por segurança antes que o mau tempo começasse. Em Charleston, as escolas foram fechadas e muitos escritórios e empresas encerraram após o almoço.

A Marinha dos Estados Unidos está a exigir que apenas o pessoal essencial se desloque às suas instalações na costa da Virgínia, incluindo à maior base naval do mundo em Norfolk.

O acampamento base do Corpo de Fuzileiros Navais Lejeune e a estação Aérea do Corpo de Fuzileiros Navais New River em Jacksonville, na Carolina do Norte, também anunciaram que os funcionários não essenciais não vão ser obrigados a se apresentar ao trabalho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de