Tribunal Penal Internacional envia a maior missão de peritos para a Ucrânia

O Tribunal Penal Internacional está a investigar alegações de crimes de guerra e crimes contra a humanidade na Ucrânia.

O procurador do Tribunal Penal Internacional (TPI) anunciou, esta terça-feira, o envio para a Ucrânia de uma equipa de 42 especialistas, a maior missão de sempre em termos de efetivos, para investigar os crimes cometidos durante a invasão russa.

"Confirmo que hoje o meu escritório enviou uma equipa de 42 investigadores, cientistas forenses e outros funcionários de apoio para a Ucrânia", disse Karim Khan, num comunicado, acrescentando que é "a mais importante missão em termos de efetivos já enviada para o terreno de uma só vez".

O procurador do TPI, criado em 2002 para julgar os piores crimes cometidos no mundo, abriu uma investigação, a 3 de março, sobre alegações de crimes de guerra e crimes contra a humanidade na Ucrânia, após receber luz verde de quase 40 Estados.

Khan deslocou-se à Ucrânia em abril, incluindo o subúrbio de Bucha, em Kiev, onde pelo menos 20 corpos foram descobertos em 02 de abril.

"Graças ao envio de uma equipa de investigadores, poderemos seguir pistas e recolher testemunhos relacionados a ataques militares que podem constituir crimes abrangidos pelo Estatuto de Roma", que é o tratado fundador do TPI, referiu o procurador.

Khan também agradeceu ao Governo dos Países Baixos pela sua cooperação, com o envio de um "número significativo de especialistas nacionais" em apoio à missão do TPI, que está sediado em Haia, Países Baixos.

"As nossas atividades investigativas e forenses no terreno vão tornar-se mais eficientes através dessa colaboração", acrescentou.

A guerra na Ucrânia, que hoje entrou no 83.º dia, causou já a fuga de mais de 14 milhões de pessoas das suas casas -- cerca de oito milhões de deslocados internos e mais de 6,1 milhões para os países vizinhos -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Também as Nações Unidas disseram que cerca de 15 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de