Tropas russas nomeiam novo autarca na cidade ocupada de Melitopol

As autoridades ucranianas tinham denunciado o rapto do autarca eleito este sábado.

As tropas russas nomearam um novo autarca da cidade ocupada de Melitopol um dia após as autoridades ucranianas terem denunciado o rapto do presidente eleito, Ivan Fedorov, por um grupo militar da Rússia.

"Em Melitopol, os ocupantes nomearam o seu 'presidente da câmara'. É uma deputada da oposição do conselho municipal, Galina Danilchenko", informou este domingo a administração regional de Zaporizhzhia, à qual a cidade pertence.

Na televisão local, controlada pelas tropas russas, Danilchenko disse que a sua "tarefa principal" era devolver a cidade à "normalidade".

Kiev já disse à autarca para se lembrar do destino de Nelly Shtepa, que em 2014 foi nomeada presidente da câmara da cidade de Slovyansk na autoproclamada República de Donetsk e mais tarde detida pelas autoridades ucranianas.

Enquanto o paradeiro do Presidente da Câmara Ivan Fedorov permanece desconhecido, aproximadamente dois mil residentes da cidade foram às ruas no sábado para pedir a sua libertação.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, apelou também aos líderes de França e Alemanha, Emmanuel Macron e Olaf Scholz, para pressionarem o Presidente russo, Vladimir Putin, a libertar o presidente da Câmara "imediatamente".

Melitopol encontra-se atualmente sob ocupação pelas forças russas. Fedorov, segundo a agência de notícias ucraniana UNIAN, tinha-se recusado a cooperar com os russos, mantendo a bandeira ucraniana na Câmara Municipal da cidade.

A Rússia lançou a 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 564 mortos e mais de 982 feridos entre a população civil e provocou a fuga de cerca de 4,5 milhões de pessoas, entre as quais 2,5 milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de