Trump promete vacina "prestes a chegar" e Biden nega ter recebido dinheiro do estrangeiro em debate calmo

Candidatos à presidência dos EUA defrontaram-se pela segunda e última vez.

Sem interrupções sistemáticas e trocas de insultos, este segundo e último debate entre os dois candidatos à presidência dos EUA foi bastante mais calmo do que o primeiro. Donald Trump raramente interrompeu Joe Biden, optando por levantar a mão para pedir à moderadora para intervir.

Com a pandemia do novo coronavírus como primeiro tema de debate, o Presidente norte-americano afirmou que o país está a combater bem a "terrível doença" que veio da China e a recuperar a maior economia do mundo, prometendo também uma vacina para breve.

"Se repararem, o índice de mortalidade desceu 85%, está tudo a descer em relação ao índice de mortalidade. Estamos a combater. Temos uma vacina prestes a chegar, está pronta", afirmou Donald Trump.

Em resposta, Biden apontou ao adversário os erros que tem cometido no combate à pandemia, chegando mesmo a classificar a sua forma de atuar como "absolutamente trágica" e a chamar Trump de xenófobo por ter fechado as fronteiras aos chineses.

"Em comparação com aquilo que acontece na Europa, a expectativa é que tenhamos mais 200 mil norte-americanos mortos entre agora e o final do ano. Temos de investir em testes mais rápidos, abrir as escolas e negócios em segurança, dando-lhes recursos financeiros para o fazerem. A forma como este Presidente respondeu à crise foi absolutamente trágica", atacou Joe Biden.

Segurança nas eleições

O Irão e a Rússia foram acusados de tentar interferir nas eleições dos EUA. Perante esta suspeita, Biden não entrou em rodeios e garantiu que todos os países que interferirem na democracia vão "pagar um preço".

"Qualquer país que interfira na eleição norte-americana vai pagar um preço se eu for eleito, estão a interferir com a soberania americana. Tanto quanto sei, o Presidente não disse uma palavra ao Putin sobre isso. Tudo o que se passa aqui sobre a Rússia é para garantir que não sou eleito como novo Presidente dos EUA", sublinha o democrata.

Ao passar a bola para Trump, Biden acusou o Presidente de ainda não ter dito uma única palavra a Putin sobre esta suspeita, mas o republicano defendeu-se afirmando que "ninguém foi tão duro contra a Rússia" como ele.

"Joe ganhou 3,5 milhões de dólares da Rússia, que vieram através de Putin, que ele era muito amigo do antigo presidente da câmara de Moscovo, foi a mulher do presidente da câmara. Vai ter de explicar, porque é que ganhou 3,5 milhões", atirou Trump.

Perante esta troca de acusações, Joe Biden não se mostrou afetado. Negou tudo, inclusive os negócios "com falta de ética" do filho na China.

"Nada foi com falta de ética. Apliquei políticas americanas, nenhuma coisa foi fora da lei, nada. Quem teve problemas com a Ucrânia foi esta pessoa, que tentou subornar o governo ucraniano para dizer coisas negativas sobre mim", rematou.

Biden quer saúde acessível e aumento do salário mínimo

Seguindo um modelo semelhante ao de Obama na saúde, Joe Biden quer garantir que as famílias norte-americanas tenham seguros a um preço acessível e aumentar o salário mínimo. Medidas que Trump classificou como "socialistas" e com as quais não concordou.

"O que está provado é que quando há aumento do salário mínimo há muitos despedimentos. O que poderia considerar, até certo ponto, mas não a um nível em que estes negócios vão à falência", argumentou Donald Trump.

Já sobre o problema do racismo no país, o Presidente afirmou compreender perfeitamente os receios da comunidade negra e afirmou que já muito fez, aproveitando, mais uma vez, para atacar o adversário.

"Joe Biden esteve 47 anos no governo e fez muito mal à comunidade negra, a quem chamou de super predadores. Ninguém fez mais pela comunidade negra do que Donald Trump. Joe e Obama não o fizeram, nem tentaram. Universidades tipicamente negras vieram reunir comigo porque o Presidente Obama nunca lhes dava financiamento a longo prazo. Por que não falam sobre isto?", questionou o Presidente.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de