Trump revoga poder da Califórnia para definir níveis próprios de poluição

Objetivo é produzir veículos muito mais baratos para os consumidores.

O Presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou esta quarta-feira que o seu Governo vai revogar o poder concedido ao estado da Califórnia para estabelecer os seus próprios níveis de emissões de poluição automóvel, mais restritivos do que no resto do país.

"O Governo decidiu revogar a isenção da Califórnia cumprir as emissões federais [superiores], para assim produzir veículos muito mais baratos para os consumidores, melhorando significativamente a segurança dos automóveis", indicou Donald Trump, que atualmente visita este estado liderado por democratas, na sua conta da rede social Twitter.

"Isso levará a mais produção por causa dessa vantagem de preço e segurança, e também pelo facto de os carros mais antigos e altamente poluentes serem substituídos por carros novos e extremamente ecológicos", escreveu o Presidente norte-americano.

Segundo Trump, "haverá muito pouca diferença nas emissões entre o padrão da Califórnia e o novo padrão dos EUA, mas os carros serão muito mais seguros e muito mais baratos". O Presidente republicano relança assim uma guerra com o governo estadual da Califórnia que tem estado na vanguarda do combate climático, um conflito suscetível de ser levado ao Supremo Tribunal.

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, tinha antecipado o anúncio federal, qualificando como "vingança política".

"A Califórnia nunca esperará a permissão de Washington para proteger a saúde e a segurança das crianças e das famílias", salientou na terça-feira Gavin Newsom num comunicado.

Para o procurador-geral da Califórnia, Xavier Becerra, os padrões atualmente em vigor no Estado são viáveis e benéficos.

"É hora de tirar as palas, Presidente Trump, e reconhecer que a única pessoa que atrapalha o progresso é você", afirmou Becerra.

Segundo Xavier Becerra, o Governo federal "não tem razão nem autoridade" para retirar as suas prerrogativas da Califórnia. No momento do tweet presidencial, a Agência de Proteção Ambiental (EPA) ainda não tinha publicado formalmente o texto detalhando a revogação.

Contudo, o Governo de Trump disse que não vai continuar a aceitar que a Califórnia estabeleça níveis para a poluição automóvel mais rigorosos do que o padrão federal. Em julho, a Califórnia selou um acordo de princípio com os fabricantes da Ford, Honda, Volkswagen e BMW para adotar normas únicas, um acordo imediatamente atacado pelo Governo de Trump que iniciou uma investigação.

"Apoiamos o federalismo e o papel dos estados, mas o federalismo não significa que um Estado possa impor padrões a todo o país", sublinhou na terça-feira Andrew Wheeler, administrador da EPA, durante um discurso perante a Federação de Concessionários de Automóveis.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de