Pelo menos três mortos nas Filipinas à passagem do Tufão Kammuri

Milhares de pessoas foram retiradas de casa e o aeroporto internacional de Manila está encerrado devido à passagem do Kammuri.

Pelo menos três pessoas morreram na passagem do tufão Kammuri pelas Filipinas. Duas pessoas morreram na província de Mindoro Oriental, disse o governador Humerlito Dolor à rádio filipina DZMM. A terceira vitíma é um homem de 33 anos que morreu eletrocutado quando tentava reparar o telhado afetado pelo temporal.

O tufão tocou terra na segunda-feira à noite, cerca das 23h00 (15h00 em Lisboa), em Sorgoson, no sul de Luzon, a maior ilha das Filipinas, com chuva intensa e rajadas de vento superiores a 230 quilómetros por hora.

Também o aeroporto internacional de Manila está temporariamente encerrado desde segunda-feira à noite. Mais de 500 voos foram adiados e 100 mil passageiros afetados.

O Kammuri dirige-se para o sul de Manila, onde vivem mais de 13 milhões de pessoas e que neste momento recebe milhares de atletas para os Jogos do Sudeste Asiático, com algumas das provas a terem de ser canceladas.

Na segunda-feira, as autoridades tinham retirado dezenas de milhares de pessoas dos locais de residência. Na região de Bicol, que se encontra na trajetória do tufão, cerca de 340 mil pessoas saíram de suas casas para se refugiarem em escolas e em centros de acolhimento temporário, disseram os serviços de emergência das Filipinas.

Em algumas cidades, as escolas foram encerradas.

Os serviços meteorológicos filipinos alertaram para a ocorrência de aluimentos de terra, devido às chuvas intensas que acompanham a tempestade, e para ondas que podem atingir três metros de altura nas regiões costeiras mais afetadas.

Cerca de 20 tufões ou tempestades tropicais atingem todos os anos as Filipinas, causando centenas de mortos. Em 20013 o tufão Hayan provocou 6.300 mortes.

notícia atualizada às 10h26

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de