Turistas britânicos podem voltar a Portugal em maio

Para entrarem no país, os britânicos deverão ter de apresentar um certificado de vacinação ou um teste negativo à Covid-19, mas essas regras ainda não estão definidas.

Os turistas britânicos deverão poder voltar a entrar em Portugal a 17 de maio. A data é avançada pela secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, esta quinta-feira à TSF. É essa a data que o governo britânico determinou para as viagens de quem mora em Inglaterra e o Executivo português está a tentar ir ao encontro da data determinada por Londres, a partir da qual os britânicos podem sair do país.

"O que sabemos nesta altura é que o Governo britânico autorizará que os britânicos possam sair do país, em viagens não essenciais, a partir de 17 de maio e tudo faremos deste lado para poder estar preparados para acolher esses britânicos, assim que a situação epidemiológica o permitir. Espero que, a partir de meados de maio, possamos ter condições para acolher os britânicos", explicou à TSF Rita Marques.

Para entrarem no país, os britânicos deverão ter de apresentar um certificado de vacinação ou um teste negativo à Covid-19, mas essas regras ainda não estão definidas.

"Essa matéria ainda está em análise, ainda é cedo. Conhecemos, nesta altura, o nosso plano de desconfinamento, que ainda não aborda estas questões. Estamos todos expectantes sobre a consequência imediata deste passe verde digital, ainda a ser trabalhado pela Comissão Europeia. A seu tempo conheceremos essas medidas e espero que os turistas britânicos entrem em Portugal, naturalmente, munidos, não só com o certificado de vacinação e imunidade mas também com o teste", afirmou a secretária de Estado do Turismo.

Sem um plano fechado, o Governo está a preparar-se para, em maio, ter todas as condições para poder receber os turistas britânicos.

"Estamos a analisar, naturalmente, com as várias áreas do Governo, de modo a criar todas as condições para receber os britânicos em segurança, para preservar também a nossa segurança, de quem acolhe", acrescentou Rita Marques.

Quando Boris Johnson apresentou, no final de fevereiro, o plano de desconfinamento para o Reino Unido anunciou que as viagens para fora do país continuariam proibidas até, pelo menos, 17 de maio. Isso bastou para que, poucas horas depois, Portugal já fosse um dos destinos mais procurados pelos britânicos.

As transportadoras aéreas easyJet e Jet2.com anunciaram, na altura, terem registado um aumento de 600% na procura de pacotes de férias em países como Espanha, Portugal e Grécia, apesar de o primeiro-ministro britânico não ter avançado uma data para que deixe de ser proibido viajar para o estrangeiro sem justificação válida.

Notícia atualizada às 14h56

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de