Turistas portugueses temem ficar retidos no Irão por causa do coronavírus

Grupo não consegue abandonar o país porque o voo em que deviam fazer a viagem foi cancelado.

Um grupo de turistas portugueses que está no Irão viu o seu voo de regresso, marcado para a próxima segunda-feira, ser cancelado devido ao surto de coronavírus e teme agora ficar retido no país. Só na cidade de Isfahan estão pelo menos oito pessoas com dificuldades em regressar a Portugal. Já pediram ajuda à embaixada em Teerão para sair do país.

Ao que a TSF apurou tratam-se de turistas que viram o seu voo de regresso ser cancelado. No Irão são várias as companhias aéreas que, por causa do surto de coronavírus, decidiram deixar de voar para aquele país.

Fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros não dá mais detalhes, mas confirma que os portugueses estão a pedir ajuda porque os voos foram cancelados. A mesma fonte sublinha, contudo, que ainda há companhias aéreas internacionais que voam para o Irão e que os portugueses poderão sair do país através desta via.

O governo português diz estar a acompanhar a situação através da embaixada em Teerão. O Gabinete de Emergência Consular está a prestar apoio na busca por alternativas para que o grupo possa sair do país.

As autoridades de Teerão ordenaram, esta quarta-feira, restrições na circulação no seu território a pessoas infetadas ou suspeitas de o estarem com o novo coronavírus. O ministro iraniano da Saúde revelou que, em vez de avançar com o estado de quarentena em várias cidades, o governo optou por colocar equipas na entrada desses núcleos urbanos onde existe muito movimento a medir a temperatura das pessoas e a encaminhar para hospitais aqueles que apresentem sinais de infeção.

O governante não especificou as cidades que estarão sujeitas a esta medida de controlo.

Outras Notícias

Patrocinado

Apoio de

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de