UE condena ataque "cobarde" junto à antiga redação do Charlie Hebdo em Paris

Esta manhã, um ataque com arma branca perpetrado perto da antiga redação do jornal satírico Charlie Hebdo, no leste da capital francesa, fez dois feridos graves.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, condenou esta sexta-feira o "ato cobarde de violência" junto às antigas instalações do jornal satírico Charlie Hebdo em Paris, vincando que "o terror não tem lugar na Europa".

"Novo esfaqueamento em frente às antigas instalações do Charlie Hebdo. Todos os meus pensamentos estão com as vítimas deste cobarde ato de violência", vinca Charles Michel numa publicação feita na rede social Twitter.

O responsável, que esta sexta-feira terminou a quarentena por ter testado novamente negativo para a covid-19, manifesta também "total solidariedade para com o povo francês relativamente a este novo teste", sublinhando que "o terror não tem lugar na Europa".

Depois de ter tido conhecimento, no início da semana, que um dos seus membros da equipa de segurança tinha dado positivo para a covid-19, Charles Michel ficou em quarentena, o que obrigou desde logo a mudar a data do Conselho Europeu extraordinário.

Esta manhã, um ataque com arma branca perpetrado perto da antiga redação do jornal satírico Charlie Hebdo, no leste da capital francesa, fez dois feridos graves.

A polícia de Paris deteve, entretanto, dois homens suspeitos de envolvimento neste ataque, um primeiro na Praça da Bastilha e o outro já no metro de Paris.

A Procuradoria antiterrorismo de França informou, por seu lado, que assumiu a investigação a este ataque em Paris, tendo aberto inquérito por "tentativa de homicídio relacionado com ato terrorista e organização terrorista criminosa".

A antiga redação do jornal, na zona leste de Paris, foi palco, a 7 de janeiro de 2015, de um ataque 'jihadista' que fez 12 mortos e cinco feridos graves.

O julgamento dos presumíveis cúmplices desse e de outros ataques 'jihadistas' em Paris está a decorrer, desde o início de setembro, na capital francesa.

O Charlie Hebdo mudou as suas instalações depois do ataque.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de