UE renova sanções a Al-Qaeda e Estado Islâmico por mais um ano

Este regime permite à UE impor medidas restritivas específicas aos que perpetram atos terroristas, prestam apoio e incitam a tais ações ou recrutam para o Estado Islâmico e para a Al-Qaeda.

O Conselho da União Europeia (UE) renovou as sanções aos grupos terroristas Estado Islâmico e Al-Qaeda e pessoas, grupos, empresas e entidades a eles associadas por mais um ano, até 31 de outubro de 2022.

Segundo um comunicado do Conselho, as medidas restritivas aplicam-se atualmente a seis pessoas, consistindo numa proibição de viajar para a UE e congelamento de bens, a que acresce a proibição de indivíduos e entidades da UE de colocar fundos e recursos económicos à disposição dos visados.

O regime de sanções - complementar às adotadas pelo Conselho de Segurança da ONU -permite à UE impor medidas restritivas específicas àqueles que perpetram atos terroristas, prestam apoio e incitam a tais ações ou recrutam para o Estado Islâmico e para a Al-Qaeda ou as suas ramificações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de