Um domingo de luz! "Apesar da clausura não me queixo, melhor não me quero queixar"

João Pedrosa decidiu ficar na cidade chinesa que é o epicentro do novo coronavírus. Agora, escreve no site da TSF sobre o estranho dia a dia em Wuhan.

Depois de uma véspera nevosa, o 25.ª dia de bloqueio de Wuhan apresenta-se soalheiro.

Um bonito dia de domingo e que apesar das baixas temperaturas, trazem-me refortalecimento de energias. Um dia prazeroso cheio de luz, musicado pelo feliz canto palreado das pegas azuis que habitam na redondeza.

Apesar do "encarceramento" a que estou obrigado, tento desfrutá-lo pois faz-me sentir revitalizado e positivo para enfrentar os dias vindouros.

Apesar da clausura não me queixo, melhor não me quero queixar.

Não o posso fazer quando sei que há outros 11 milhões de pessoas, meus vizinhos, em igual ou em pior situação.

Não me quero queixar quando sei que milhares dos meus vizinhos estão a sofrer, doentes e a morrer; quando sei que há milhares de pessoas a lutar com um sacrifício titânico para salvar vidas e a tentar travar esta epidemia "diabólica".

Sei que haverá mais domingos de sol.

Sei que haverá, em breve, mais e muitos domingos em que os meus vizinhos e eu iremos desfrutar de uma Wuhan cheia de Luz.

Crónica dedicada ao Gao Jian e à sua família.

João Pedrosa, em Wuhan (16 de Fevereiro de 2020)

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de