Um milhão de mortes? "Número bastante pequeno", diz epidemiologista sueco

Autor da abordagem sueca ao combate à pandemia avisa que a Covid-19 não é "o único problema" de saúde global.

O epidemiologista sueco autor da abordagem da Suécia no combate à Covid-19 afirmou esta segunda-feira que o milhão de óbitos causado pelo novo coronavírus é "um número bastante pequeno em comparação com muitas outras doenças que causam a morte".

"Não nos devemos enganar com a ideia de que este [covid-19) é o único problema que temos no mundo quando falamos de saúde global", disse Anders Tegnell, diretor da Agência de Saúde Pública da Suécia, em declarações a uma rádio de Estocolmo.

Enquanto a maioria dos países europeus entrou em confinamento no início da pandemia, ao encerrar escolas, restaurantes, ginásios e até fronteiras, as pessoas na Suécia continuaram a gozar das liberdades sem restrições, apenas com o ónus da responsabilidade de cada um.

A passagem da barreira do milhão de óbitos surgiu mais de nove meses depois do início da crise pandémica que tem estado a devastar a economia global e testou a determinação dos líderes mundiais, opôs a ciência à política e forçou multidões a mudar a forma como vivem, aprendem e trabalham.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos e mais de 33,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

LEIA AQUI TUDO SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de