Variante Ómicron aumentou 3000% numa semana no Reino Unido

"Podemos concluir que existe agora transmissão na comunidade em várias regiões de Inglaterra", afirmou o ministro inglês da Saúde.

O número de pessoas no Reino Unido infetadas com a variante Ómicron do novo coronavírus aumentou 3.000% numa semana, de 11 para 336, tendo o ministro da Saúde britânico reconhecido hoje haver casos sem origem em viagens do estrangeiro.

"Podemos concluir que existe agora transmissão na comunidade em várias regiões de Inglaterra", afirmou Sajid Javid numa intervenção no Parlamento britânico para atualizar os deputados sobre a situação.

O ministro adiantou que uma "análise recente da Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido sugere que o intervalo entre a infeção e infecciosidade pode ser mais curto para a variante Ómicron", ou seja, o período de incubação é mais curto.

Porém, acrescentou, ainda não existem dados concretos sobre se causa sintomas mais graves, nem se contorna a proteção dada pelas vacinas.

Javid referiu que 52 países já confirmaram casos da nova variante, e vincou que pelo menos 21 dos casos identificados pelas autoridades britânicas tiveram origem na Nigéria, razão pela qual aquele país africano entrou para a "lista vermelha" de viagens internacionais.

O Governo britânico identificou 11 países de maior risco, incluindo África do Sul, Angola e Moçambique, dos quais proibiu a entrada de pessoas, a não ser britânicos e residentes no Reino Unido, que terão de cumprir quarentena num hotel designado e às suas custas.

Javid reconheceu que algumas pessoas estão a ter dificuldades em regressar ao Reino Unido por falta de disponibilidade de quartos, e prometeu duplicar a capacidade esta semana.

A partir de terça-feira passam também a ser novamente exigidos testes pré-embarque nas viagens para o país.

Entretanto, o Governo está a acelerar a campanha de vacinação com doses de reforço, tendo mobilizado cerca de 450 militares, e está a recrutar 10.000 voluntários pagos para ajudar.

Na semana passada, revelou Javid, foram administradas 2,6 milhões de vacinas, e estão agendadas mais 3,6 milhões pessoas, pelo que o ministro se mostrou confiante em cumprir a meta de vacinar todos os adultos com uma terceira dose até ao final de janeiro.

O Reino Unido registou 51.459 casos de covid-19 e 41 mortes nas últimas 24 horas, somando 145.646 óbitos desde o início da pandemia.

81% da população está vacinada com duas doses da vacina e 35,8% com uma terceira dose.

A covid-19 provocou pelo menos 5.253.726 mortes em todo o mundo, entre mais de 265,13 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.551 pessoas e foram contabilizados 1.169.003 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como "preocupante" pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em cerca de 30 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de