Bruxelas: "Estamos chocados." "Abuso de poder" matou George Floyd

O Alto Representante da UE para a Política Externa, Josep Borrell defende que todos devem estar "vigilantes" e combater atuações como as do agente Derek Chauvin, as quais classifica como "abusos de poder"

"Nós, aqui na Europa, como as pessoas dos Estados Unidos, estamos chocados e revoltados com a morte de George Floyd. E, penso que todas as sociedades devem manter-se vigilantes, contra o excesso de uso de força", afirmou Borrell, classificando este tipo de atuação como "abuso".

"Temos de nos assegurar em toda a parte, especialmente nas sociedades que são baseadas no Estado de Direito, representatividade democrática, e respeito pela liberdades, que as pessoas encarregadas de garantir a ordem, não estão a usar as suas atribuições, da forma que foram usadas nesta morte muito infeliz de Gorge Floyd", defendeu.

"Trata-se de um abuso de poder e isto tem de ser enfatizado. Tem de ser combatido, nos Estados Unidos e em toda parte", afirmou o chefe da diplomacia europeia, a falar à margem de uma conferência de imprensa em Bruxelas, em que apelou também ao fim da violência.

"Apoiamos o direito de manifestação pacífica e também condenamos a violência e o racismo de qualquer tipo. E, claro que apelamos ao alívio das tensões".

"Confiamos na capacidade dos americanos de se unirem, de se sararem como nação e de abordar essas questões importantes durante esses tempos difíceis. E, permita-me repetir que todas as vidas são importantes. A vida negra também é importante", vincou.

George Floyd, um americano negro, de 46 anos, morreu sufocado no dia 25 de maio, enquanto um polícia lhe pressionava o pescoço com o joelho. Nos vídeos de telemóvel que incendiaram as redes sociais, ouve-se George Floyd a pedir socorro, por não conseguir respirar.

Durante os oito minutos em que durou a detenção, por suspeita não confirmada, de Floyd ter usado um cheque falso, para pagar uma despesa de 20 dólares numa loja, o norte-americano permanece deitado, com o joelho o agente branco Derek Chauvin firme no pescoço, até ser mais tarde levado por uma ambulância, onde foi confirmado o óbito.

Desde então, multiplicam-se os protestos em várias cidades americanas, com particular destaque para Minneapolis, no Estado do Minnesota, onde George Floyd foi morto e onde as manifestações têm sido acompanhadas de pilhagens e uma onda de violência, com carros incendiados nas ruas.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de