Vietname decreta confinamento da capital durante 15 dias

A medida, que entra este sábado em vigor, proíbe as reuniões públicas de mais de duas pessoas.

As autoridades do Vietname decretaram o confinamento da capital, Hanói, durante 15 dias, após o aumento de casos de um surto com a variante Delta do coronavírus.

A medida, que entra este sábado em vigor, proíbe as reuniões públicas de mais de duas pessoas.

Apenas os serviços governamentais, hospitais e empresas consideradas essenciais poderão permanecer abertos.

Na sexta-feira, Hanói registou 70 casos de covid-19, o valor mais alto na cidade, num dia em que o país contabilizou um novo recorde de casos, com 7.295 infeções confirmadas.

Cerca de 5.000 foram detetadas na cidade de Ho Chi Minh, o epicentro da nova vaga de covid-19.

A cidade, onde vivem, incluindo na periferia, 13 milhões de pessoas, também prolongou o confinamento até 01 de agosto.

Os habitantes de Ho Chi Minh enfrentam, desde o dia 09, um confinamento que lhes permite apenas sair de casa para atividades essenciais, estando a maior parte dos estabelecimentos comerciais encerrados.

Milhares de trabalhadores das zonas industriais de Ho Chi Minh são obrigados a dormir nas fábricas para manterem a produção.

O país foi capaz de conter a pandemia durante 2020 e início de 2021, tendo encerrado fronteiras ao turismo e adotado um rastreio exaustivo, assim como o isolamento dos casos positivos.

A variante Delta da doença, mais contagiosa, está a preocupar as autoridades sanitárias, apontando alguns especialistas que esta estirpe é a causa do aumento de casos desde o passado mês de abril no país.

O país registou mais de 86 mil casos e 370 mortes desde o início da pandemia.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.139.040 mortos em todo o mundo, entre mais de 192,5 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.264 pessoas e foram registados 947.038 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de