Visita do Papa Francisco a Moscovo e Kiev pode acontecer depois do final de julho

Numa entrevista à agência Reuters, o líder da Igreja Católica adianta que poderá visitar a Rússia e a Ucrânia depois de terminar a viagem ao Canadá, que acontece entre 24 e 29 de julho, e revela também que, neste momento, não está a pensar em resignar ao cargo.

O Papa Francisco quer visitar Moscovo e Kiev e diz que a viagem pode acontecer já depois de visitar o Canadá no final do mês de julho.

Numa entrevista à agência de notícias Reuters, Francisco adiantou que os contactos entre o secretário de Estado do Vaticano e o ministro russo dos Negócios Estrangeiros já estão em curso.

"Eu gostaria de ir a Ucrânia e queria ir a Moscovo primeiro. Trocámos mensagens sobre isto, porque pensei que se o Presidente russo me desse uma abertura, eu iria talvez lá servir a causa da paz. E agora, depois de eu voltar do Canadá, é possível que eu consiga ir à Ucrânia. A primeira coisa é ir à Rússia para tentar ajudar, mas eu também gostava de ir às duas capitais", sublinhou.

O Papa Francisco tem marcada uma visita ao Canadá entre 24 e 29 de julho. O Papa diz que, depois dessa viagem, existe a possibilidade de visitar Moscovo e Kiev.

Também em entrevista à Reuters, Francisco negou que esteja a planear resignar ao mais alto cargo da Igreja Católica. Essa possibilidade tem sido discutida na sequência dos problemas de saúde que o Papa tem vindo a sofrer. No entanto, Francisco rejeitou essa possibilidade.

"Neste momento não, a sério, mas se chegar o momento em que eu vejo que não consigo fá-lo-ei, e o excelente exemplo do Papa Bento XVI foi uma coisa muito boa para a Igreja, ele disse aos Papas para pararem a tempo. O Papa Bento XVI era fabuloso. Não sabemos quando sairei, Deus dirá", explicou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de