Von der Leyen pede dose de reforço para todos com prioridade para maiores de 40 anos

A recomendação foi feita no seguimento das declarações da diretora do Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, pediu esta quarta-feira que todos os adultos dos países da União Europeia tomem uma dose de reforço da vacina contra a Covid-19, com prioridade para os maiores de 40 anos.

O pedido da presidente da Comissão Europeia aconteceu no seguimento da mesma recomendação da diretora do Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC), Andrea Ammon, que sugere a dose adicional para responder ao avanço descontrolado do vírus da Europa.

"Doses de reforço devem estar disponíveis para adultos, com prioridade para pessoas acima dos 40 anos e pessoas vulneráveis", disse Ursula von der Leyen, na comunicação feita através do Twitter. A presidente da Comissão Europeia quer "convencer as pessoas a vacinar-se" e pede para se "manter a distância e as máscaras".

Durante a manhã, num vídeo publicado no site oficial do ECDC, a diretora do centro europeu diz que os "países devem consideram uma dose de reforço para todos os adultos (com 18 anos ou mais), com prioridade para os maiores de 40 anos". O objetivo é "aumentar a proteção contra a infeção e manter a imunidade, que potencialmente reduz a transmissão na população e previne hospitalizações e mortes". O reforço deverá ocorrer seis meses após a vacinação.

Andrea Ammon revela ainda que os riscos da variante delta do coronavírus são "muito altos" em dezembro e janeiro. "Aumentar a cobertura da vacinação em todos os grupos elegíveis, em particular nos vulneráveis e nos profissionais de saúde, deve continuar a ser a prioridade das autoridades de saúde pública", realça.

O ECDC alertou esta quarta-feira, em comunicado, que "sem alterações nas taxas de contacto em relação aos níveis atuais, estimamos que os países com o nível mais elevado de cobertura vacinal de mais de 80% estão em 'risco acrescido', enquanto os com os níveis de cobertura vacinal inferiores a 80% estão em 'alto risco'".

O ECDC reitera ainda os apelos para um reforço das medidas não médicas, como o uso de máscara e a limitação dos contactos sociais.

Na terça-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que a doença Covid-19 poderá provocar mais cerca de 700.000 mortes na Europa até à primavera se a tendência atual de contágios continuar.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de