Votar contra Trump, pelas vítimas da Covid-19

Para Aaron Gibbons, votar foi um tributo à mãe. Em Newark, o afro-americano explica à TSF porque espera que Biden vença a Corrida à Casa Branca.

A Covid-19 pode custar caro a Donald Trump. A forma como o presidente dos Estados Unidos lidou com a pandemia foi a gota de água para o afastamento definitivo de muitos eleitores.

É o caso de Aaron Gibbons, que aproveita a hora do almoço para depositar o voto na urna colocada junto à câmara de Newark, Nova Jersey.

"Temos de votar, temos de mudar a forma como o mundo se encontra", diz à TSF. "Temos de fazer a diferença, temos de trazer de volta a humanidade, o amor de uns pelos outros."

"Pessoalmente, estou a votar pela minha mãe que morreu de Covid-19", conta. "Estou a votar por ela e por todos os que perderam os que são mais queridos durante esta pandemia."

A mãe de Aaron Gibbons tinha 74 anos e este não perdoa a Donald Trump a forma como lidou, ou não soube lidar, com o novo coronavírus.

"Ele não era o presidente para isto", condena. "Se Barack Obama ainda estivesse no cargo, acho que teríamos saído muito mais cedo disto."

Para Aaron Gibbons, a administração Trump trouxe ao país "muita negatividade, muita animosidade, demasiada raiva." E tudo piorou com a Covid-19.

"Esta pandemia deixou toda a gente perturbada. Por isso, precisamos de alguém com cabeça fria e que traga o mundo de volta àquilo que era antes."

O afro-americano de 44 anos garante que a comunidade negra está com Joe Biden. "Os afro-americanos vêm com força e pujança nestas eleições", assegura. Os números vão ser muito altos. Acredito que vamos todos votar."

Aaron Gibbons está à espera de uma nova América depois de terça-feira. "Reza por isso" todas as noites.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

*A autora não segue o acordo ortográfico de 1990

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de