Warner e Discovery juntam-se para combater Netflix e Disney+ no streaming

Grupo AT&T vai receber 43 mil milhões de dólares pelo negócio e os acionistas ficarão com 71% da nova empresa.

O grupo americano de telecomunicações AT&T anunciou, esta segunda-feira, a fusão da WarnerMedia, proprietária da CNN e HBO, com o grupo Discovery com o objetivo de criar um gigante do streaming para competir com as plataformas da Netflix e Disney+.

O acordo combina "o entretenimento premium e os produtos desportivos e noticiosos da WarnerMedia com a liderança da Discovery em entretenimento internacional e de não-ficção, assim como com os seus negócios desportivos, para criar uma empresa global de entretenimento líder e autõnoma", lê-se num comunicado divulgado pelas empresas.

As duas companhias avançam que, em conjunto, vão ter mais de 200 mil horas de conteúdos, mas não divulgaram se vão criar uma nova marca de streaming ou usar as que já existem, desconhecendo-se também, para já, um calendário para o projeto.

Quando o negócio estiver concluído, a AT&T vai receber 43 mil milhões de dólares e os accionistas da AT&T vão criar um stock que representa 71% da nova empresa, sendo que os accionistas da Discovery possuem 29%.

A fusão pode vir a criar um rival para os líderes da indústria, Netflix e Disney+, que viram o número de subscritores aumentar durante a pandemia. Ainda assim, um abrandamento no crescimento da plataforma de streaming da Disney, entre janeiro e março, criou preocupação entre os investidores e levou a uma queda no valor das ações do grupo na semana passada.

A AT&T comprou a Time Warner em 2018 por 80 mil milhões de dólares, batizando-oa de WarnerMedia, proprietária da HBO, estúdios da Warner Bros e canais por cabo como a CNN, e teve vendas líquidas de 30,4 mil milhões de dólares em 2020.

A Discovery, que é proprietária da Eurosport e tem canais em 220 países, de acordo com o seu website, faturou 10,7 mil milhões de dólares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de