Zelensky denuncia ataque russo a centro comercial com "mais de mil civis"

Líder ucraniano garante que a infraestrutura não tem "valor estratégico" nem representa perigo para os russos, que acusa de estarem "zangados" com a "tentativa de viver uma vida normal" por parte dos ucranianos.

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, acusou esta segunda-feira a Rússia de ter atingido um centro comercial "com mais de mil civis" na cidade ucraniana de Kremenchuk e adianta que o número de vítimas é "impossível de imaginar".

O líder da Ucrânia revela, na rede social Telegram, que a infraestrutura, que terá sido atingida ao início desta tarde, está "destruída". Várias equipas de socorro tentavam, aquando da publicação da mensagem, "extinguir o incêndio" provocado pelo ataque.

Segundo Zelensky, o centro comercial não representava qualquer perigo para os russos e não tem "valor estratégico", pelo que vê este ataque como uma retaliação russa contra a "tentativa das pessoas de viverem uma vida normal", algo que diz deixar os ocupantes "zangados".

"A Rússia continua a descarregar a sua impotência nas pessoas comuns", acusa.

A mesma informação foi divulgada pelo governador da região de Poltava, Dmytro Lunin, a que pertence Kremenchuk, segundo a agência francesa AFP.

A cidade de Kremenchuk, situada no Oblast de Poltava, tinha antes da guerra uma população de cerca de 200 mil pessoas e situa-se a mais de 300 quilómetros de Kiev.

A guerra na Ucrânia, iniciada com a invasão russa de 24 de fevereiro, entrou hoje no 124.º dia. Desconhece-se o número de vítimas, mas a ONU confirmou a morte de mais de 4.600 civis, alertando, contudo, que o balanço real será consideravelmente superior por não ter acesso a muitas zonas do país.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de