Zelensky diz que há mais de 2600 cidades e vilas ocupadas pelos russos na Ucrânia

Zelensky afirma que a Ucrânia já recuperou mil destes lugares. O Presidente ucraniano refere que a reconstrução vai implicar "investimentos colossais".

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, afirmou, este domingo, que há mais de 2600 cidades e vilas ocupadas pelos russos na Ucrânia, adiantando que, desde que começou o conflito, Kiev já conseguiu recuperar mil lugares.

"O território de dez regiões foi afetado por combates desde 24 de fevereiro. Durante esse período conseguimos libertar 1027 cidades e aldeias, mas outras 2610 ainda estão sob ocupação russa. A maioria delas precisa de ser reconstruída, centenas delas foram completamente destruídas pelo exército russo. Na verdade, elas precisam de ser reconstruídas do zero", disse.

Zelensky sublinha que centenas de lugares foram "completamente destruídos pelo exército russo", pelo que é preciso um esforço de reconstrução.

"É necessário não só restaurar tudo o que os ocupantes destruíram, mas criar uma nova base para a nossa vida, para uma Ucrânia segura, moderna e sem barreiras. Isso requer investimentos colossais, muitos milhões, novas tecnologias, melhores práticas, novas instituições e, claro, reformas", explica, avançando que, "já na segunda-feira, a Ucrânia vai apresentar em Lugano uma visão nacional sobre como implementar tudo isso".

Nos dias 4 e 5 de julho, em Lugano (Suíça), uma conferência reunirá os aliados da Ucrânia, instituições internacionais e o setor privado para elaborar um "Plano Marshall" para a reconstrução do país e este programa terá "absolutamente" de incluir uma componente ambiental.

Este domingo, uma série de "fortes explosões" causou pelo menos três mortes e ferimentos em quatro pessoas na cidade russa de Belgorod, junto à fronteira com a Ucrânia.

Desde o início da invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro, a Rússia acusou várias vezes as forças ucranianas de perpetrarem ataques em solo russo, em particular na região de Belgorod.

Em abril, Viatcheslav Gladkov acusou a Ucrânia de atacado com dois helicópteros um depósito de combustíveis em Belgorod.

A Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro e a ofensiva militar já matou mais de quatro mil civis, segundo a ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de