É agora ou…. é agora!

Este é "o momento", disse o Presidente da República. É "o momento" para substituir o Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA), aponta Marcelo Rebelo de Sousa. Sobre o vídeo de despedida de Mendes Calado, o CEMA que foi exonerado na quinta-feira, em que disse que deixa a Marinha "não por vontade própria", o chefe de Estado desvalorizou e referiu que Calado quis apenas "marcar a sua posição".

Quando em setembro se colocou a questão da substituição, foi entendido - disse o Presidente - que "fazia sentido esperar pelas leis orgânicas do Estado-Maior-General das Forças Armadas e dos três ramos" e que essas leis, que aguardam promulgação, "estão praticamente prontas".

Ora o calendário é este: final do ano, antes das promoções anuais e com um quadro regulatório concluído. Adiar a decisão, já há muito tomada, seria apenas alimentar mais polémicas desnecessárias, quer para as Forças Armadas quer para o país.

Henrique Gouveia e Melo será o CEMA mais popular de sempre. E deu provas de saber fazer acontecer. O vice-almirante tem uma carreira bem-sucedida, atingindo o auge do reconhecimento como coordenador da task force da vacinação. É, por isso, natural que muitos o questionem sobre o seu futuro e ambição política.

Não fechando a porta ao futuro que, como disse na Tertúlia do Diário de Notícias, "a Deus pertence", viu esta semana ser aprovada a deliberação do governo que propõe ao Presidente da República a sua nomeação como chefe do Estado-Maior da Armada. Um sonho e uma ambição do vice-almirante.

Pouco sabemos acerca dos muitos que já passaram pelo cargo de chefe do Estado-Maior da Armada, mas este é um alto cargo importante para a nação. O mar é um ativo crucial para o seu desenvolvimento futuro, mas, tantas vezes, esquecido ou mal tratado.

A "revolução" que o vice-almirante quer fazer na Marinha pode retirar algum mofo à instituição, mas precisará de ter de todo o apoio do ministério da Defesa, e do governo em geral, para que a mesma seja dotada de meios financeiros e humanos. Gouveia e Melo travou, como todos os portugueses, uma "guerra" contra o vírus. Agora terá outras guerras pela frente em mar e, sobretudo, em terra. Desfeitos os equívocos, na próxima segunda-feira, pelas 15h00, Gouveia e Melo tomará posse como novo líder da Armada.

Nos últimos segundos desta crónica, gostaria de desejar um Feliz Natal a toda a equipa que faz o DN e a TSF e a todos os ouvintes. Boas Festas, em segurança e com saúde!

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de