"O Benfica é uma equipa forte com os fracos, mas muito fraquinha com os fortes"

Um jogo só é bom quando o nosso clube ganha. Se à vitória for possível somar uma boa exibição tanto melhor, é que os campeonatos têm muitos jogos e uma equipa que jogue bem tem mais possibilidades de ir ganhando.

Foi o caso da vitória de ontem do FC Porto.

O brasão abençoado não só jogou bem, como foi superior ao seu adversário em todos os momentos e fases do jogo. O mesmo tinha acontecido na primeira volta do campeonato, as duas vitórias do FC Porto foram inequívocas, sem qualquer margem para contestação e mostraram uma equipa claramente superior à outra.

O Benfica, milionário e incensado pela crítica, é uma equipa forte com os fracos, mas muito fraquinha com os fortes. Basta ter pela frente um grupo de jogadores que não lhe preste vassalagem e são tomados por um vírus medroso que lhes tolhe os movimentos. É com o FC Porto e de cada vez que tem de jogar na Europa.

Sim, é verdade, apesar das duas derrotas, o Benfica segue com quatro pontos de avanço e o FC Porto teve perdas de pontos com equipas de menor qualidade. Mas, até o maior fanático do clube da Luz, convirá que há algo de estranho nessa caminhada triunfal com os mais fracos. Se por um lado, as perdas de pontos do FC Porto costumam acontecer a qualquer equipa grande, a não perda do Benfica surge como uma espécie de milagre de Fátima.

O FC Porto está acostumado a lutar contra milagres, outras entidades representantes de divindades e um país que se incomoda com a sua capacidade de nuca virar a cara à luta. O nosso desafio para o resto do campeonato é afinal simples de definir: ganhar todos os jogos até ao fim. Não sei se conseguiremos um feito desses, mas sei que em circunstâncias normais, se o fizéssemos, somaríamos mais um título. Infelizmente, este nosso campeonato tem coisas pouco normais. Tem até uma equipa que em dois jogos faz gato sapato de outra e não está à frente do campeonato.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de