O estado do país é ardente e vai a debate

Não se deve governar para as sondagens, sejam elas mais positivas ou negativas. Hoje o DN, a TSF e o JN publicam mais uma sondagem da Aximage que faz a avaliação do governo e da oposição. Tal como na anterior, o Executivo não fica bem na fotografia, mas o que importa agora é fazer melhor, ambicionar mais e colocar a fasquia mais alta.

Na próximo quarta feira vai a debate o estado da Nação. No Parlamento será discutido o país. A recente crise política vai ser, certamente, arma de arremesso da oposição contra o governo, bem como o tema que desencadeou toda essa polémica: a localização do futuro aeroporto que vai servir a grande Lisboa. A decisão é urgente, o turismo está ao rubro e seria muito útil que o Partido Socialista e o Partido Social Democrata acelerassem as conversações em redor desse tema e não deixassem tudo para resolver só depois das férias de agosto. O país não pode parar e a nação precisa de avançar.

Além da componente política e económica que será avaliada pela Assembleia da República, recém-formada e com uma composição totalmente diferente no hemiciclo desde as últimas eleições legislativas, o estado da Nação será ainda marcada pelos incêndios. Os fogos consumiram este ano - e ainda vamos a meio - mais de 38 mil hectares, a maior área ardida desde 2017.

Hoje são legítimas as críticas dos autarcas que pedem mais meios, mais combate e melhor estratégia de prevenção e é legítimo o desespero das populações que ficam privadas das suas casas, hortas, pastos, animais e florestas. No que toca à prevenção e planeamento podemos estar melhor do que em 2017, quando se deram os grandes incêndios de Pedrógão Grande, mas, face ao flagelo a que temos assistido nos últimos dias, percebemos claramente que ainda não é suficiente. E não podemos ficar apenas pelo suficiente se queremos, realmente, ser excelentes.

O mesmo se aplica à Saúde, à Educação, à Justiça, à Defesa e às polícias, entre outras áreas. Não podemos ficar apenas pelo suficiente se queremos, realmente, ser muito bons ou excelentes. O país merece mais!

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de