Paulo Gonçalves, um solitário muito curioso

O processo E-toupeira, que envolve a SAD do Benfica, continua a marcar a opinião pública e de Daniel Oliveira.

Daniel Oliveira traz ao espaço de comentário da TSF uma crítica ao processo judicial que envolve o Benfica e o ex-assessor jurídico do clube, Paulo Gonçalves.

O comentador acredita que "só alguém muito mal-intencionado é que poderia acreditar que o assessor jurídico do Benfica" trabalhava para o clube "como queria saber coisas sobre processos que envolviam o Benfica.

"Apesar de ser público e notório que Paulo Gonçalves era o braço direito e o braço esquerdo de Luís Filipe Vieira, a juíza descobriu que ele não é formalmente da direção da SAD. E um clube só comete um crime se amavelmente colocar a pessoa que o usa para o cometer, na sua direção."

Daniel Oliveira afirma ainda que "todos sabemos que Paulo Gonçalves participava nas reuniões da direção do Benfica, que era uma das pessoas funcionalmente mais próximas do seu presidente. Se não está no papel, o que querem que faça a dra. juíza?", disse, deixando críticas à juíza responsável pelo processo.

"Até é possível que o Ministério Público tenha feito asneira ao tentar acusar a SAD em vez de um dos seus administradores. Mas não consigo deixar de ver como muda o olhar da justiça conforme que está na berlinda", sublinhou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de