Sinodalidade: futuro dos jovens e caminhos da Igreja

Não sabemos se a retoma é uma realidade, mas creio que todos estamos conscientes de que a vida não pode continuar em pousio e de que a irreversibilidade de algumas consequências da pandemia no bem estar psicológico, em todas as idades, tem de ser olhada de frente.

De que forma afetará esta crise os jovens adultos, cuja perspetiva de vida foi abalroada por estes tempos?

Em 2019 tinham já um horizonte nebuloso. Mesmo os que eram bem preparados do ponto de vista académico ou tinham uma perspetiva de rumo, viviam as difíceis perspetivas de emprego/salário adequado, as dificuldades de encontrar habitação com preços suportáveis e um futuro com poucas soluções sob o jugo do sucesso imposto e o pouco valor da meritocracia.

A retoma económica pós-Covid será talvez o momento certo para repensar o lugar dos jovens e analisar as dificuldades, oportunidades, recursos e ferramentas de que precisam.

Exigimos aos jovens que se esforcem e tenham sucesso, mas o que lhes oferecemos está longe de corresponder. Com tudo isto hipotecamos uma geração que não vê motivo para se esforçar.

Hoje é tempo de escutar os seus sonhos e receios tentando evitar que estas vidas em suspenso comprometam o seu futuro e neles.... o nosso.

Sinodalidade e futuro da Igreja

O papa Francisco abriu a 10 de outubro o que se assume que virá a ser o maior processo de escuta e "consulta democrática da história da Igreja Católica", por meio de "um sínodo (Juntos a Caminho), sobre o futuro da instituição".

Este repto convoca todos a opinar sobre futuro da igreja, procurando evitar, nas palavras do Santo Padre, três perigos: o formalismo, o intelectualismo e o imobilismo. Mesmo em relação a temas mais sensíveis tais como:

- maior participação feminina na tomada de decisões da igreja

- maior acolhimento a grupos por vezes marginalizados pelo catolicismo tradicional, como homossexuais e divorciados em segunda união.

O Sínodo decorrerá até outubro de 2023 e desenvolver-se-á em 3 fases de escuta:

- diocesana - até abril de 2022

- continental de setembro de 2022 a março de 2023

- da Igreja universal" que culminará na tradicional assembleia do Sínodo dos Bispos no Vaticano, em outubro de 2023.

Este processo de escuta culminará no 16º Sínodo dos Bispos "Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão".

#sinodalidade #futurodosjovens #futuro #jovens

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de