Todos num só dia

Foi preciso uma chuvada daquelas, nos Açores, e uma ventania das antigas, na Madeira, para termos uma jornada do campeonato com os três grandes a jogarem no mesmo dia.

Coisa incomum se excetuarmos as rondas em que há clássicos - como na próxima semana -, pois cada um de per si só mesmo por intervenção meteorológica. Depois do adiamento do Santa Clara - Benfica ter empurrado o Benfica - Tondela para esta sexta-feira, junta-se agora o Nacional - Sporting que estava programado para quinta.

Desta vez, ainda foi possível arranjar soluções, mas a ameaça do caos no calendário pairou em ambos os casos. É só recordar que leões e águias não têm datas disponíveis, no mínimo, até meados de fevereiro (o FC Porto e o Braga têm igual problema) para suprir quaisquer adiamentos de médio prazo.

Ruben Amorim garantiu que o Sporting está preparado para encarar o jogo da Choupana seja em que circunstâncias for. Já passou por uma viagem atribulada e pelo adiamento de um dia, portanto, só falta mesmo lidar com o adversário que realmente conta, o Nacional.

Dizer que é mais um teste ao líder da Liga - a única equipa invencível até ao momento - é referir o óbvio. Mas, como diz o técnico leonino, o Sporting é candidato a ganhar o próximo jogo, pelo que esta partida é mais uma para essa lista.

Dois pontos a considerar. Os leões deixaram de ser uma surpresa para passarem a certeza, o que leva os adversários a encará-los de outra maneira, estudando ao pormenor onde andam os calcanhares de Aquiles da equipa de Alvalade. Os últimos jogos do Sporting são elucidativos nesta questão.

Por outro lado, o Sporting sabe que um triunfo na Madeira lhe dá a possibilidade de poder capitalizar na jornada seguinte (se derrotar o Rio Ave) face ao FC Porto - Benfica em que alguém, garantidamente, vai perder pontos.

Mas regressemos à ronda atual: FC Porto e Benfica, para já, empatados na pontuação e com um frente a frente agendado para o Dragão na próxima semana.

As águias jogam em casa, os dragões fora, mas esta é uma daquelas situações em que o foco de análise está noutro plano. E isto porque o momento atual do Benfica levanta várias interrogações.

Referia aqui, na passada semana, que a equipa de Jorge Jesus ia iniciar um ciclo complexo no qual teria de fazer bastante mais para chegar a algum lado. Ora, o ciclo começou da pior maneira, já que, além do empate nos Açores, voltou a realizar mais uma daquelas exibições insípidas de que tem tanta dificuldade em libertar-se.

Significa isto que, no jogo da Luz, o Benfica para estar "proibido" de falhar precisa de estar vários degraus acima do que tem mostrado. Além do mais, como o meio campo dos encarnados está longe de ser um modelo de segurança - perda de duelos, desacerto no passe - com reflexos tanto no processo defensivo como no ofensivo, vamos ver de que forma vai o opositor explorar este ponto. Basta conferir o modo como, recentemente, Portimonense e Santa Clara atuaram para se perceber que o Tondela pode estar a pensar em algo semelhante.

Entretanto, o FC Porto tentará fazer valer o facto de ter subido à segunda posição. Este mês de janeiro é demasiado importante para se deixar escapar tudo aquilo que seja ganho adicional, portanto, os dragões vão outra vez à procura dos três pontos, o único objetivo que realmente lhes interessa atingir. Porque os mantêm no segundo lugar, mas também porque os deixam numa situação de vantagem antes de receberem as águias.

Os portistas partem como favoritos para o jogo de Famalicão, mas na época passada também era assim e perderam. Pode dizer-se, e é verdade, que o atual Famalicão não é o mesmo, enquanto o FC Porto continua num patamar superior. Mesmo assim, Sérgio Conceição não vai, certamente, permitir facilitismos.

Primeiro, porque ele próprio tem uma relação, diria, insuportável com a derrota, pelo que vai exigir aos seus jogadores a concentração e intensidade obrigatórias seja contra quem for. Depois, porque se o técnico vir que o andamento da partida não está como ele pretende, tem soluções para construir uma outra lógica dentro do mesmo jogo. De qualquer forma, os cuidados nunca são demais e a vida dos candidatos não está para riscos.

A única coisa certa, até agora, é que apenas o Braga pode assistir a tudo o que se segue sentado confortavelmente nos três pontos conquistados frente ao Marítimo.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de