Santos Silva pede desculpa por comparar parceiros sociais a "feira de gado"

Em declarações à TSF, o ministro dos Negócios Estrangeiros admitiu que usou palavras excessivas quando comparou a Concertação Social a uma "feira de gado".

O jornal i, conta na edição desta segunda-feira que tudo aconteceu no jantar de Natal do grupo parlamentar socialista, quando Augusto Santos Silva felicitou Vieira da Silva pelo acordo que tinha alcançado horas antes na Concertação Social para o aumento do salário mínimo nacional.

Durante a conversa, o ministro dos Negócios Estrangeiros comparou a Concertação Social a uma "feira de gado". Estas palavras acabaram por ficar registadas pelas câmaras de televisão da TVI, que recuperou o tema na rubrica do jornalista Vitor Moura-Pinto, e hoje fazem manchete no jornal i.

O comentário de Augusto Santos Silva não caiu bem junto dos parceiros sociais que não pouparam críticas ao ministro. Ouvido pela TSF, Augusto Santos Silva reconhece que se excedeu nas palavras usadas mas explica que tentava mostrar como é difícil a negociação em concertação.

Augusto Santos Silva reconhece que palavras foram excessivas e pede desculpa aos parceiros

00:0000:00

"Lamentavelmente disse negociante em vez de negociador e comparei a negociação a uma feira de gado. O que queria dizer com isso era mostrar a dureza da negociação, a complexidade das transações e a honradez das partes porque é isso que caracteriza uma feira, na qual a palavra dada vale por si mesma", explicou o ministro.

"Reconheço que as palavras foram inapropriadas, foram excessivas. Reparei que motivaram desconforto entre os parceiros sociais e queria pedir-lhes desculpa por isso", adiantou Augusto Santos Silva.

Nestas declarações à TSF o ministro dos Negócios Estrangeiros acrescenta que o que disse foi no decurso de uma conversa provada e não foi uma declaração pública.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de