CGD. Armando Vara defende comissão parlamentar de inquérito

O antigo administrador da Caixa Geral de Depósitos defende que a resposta para este caso tem de passar por uma comissão de inquérito, totalmente transparente e aberta.

Na carta enviada a Ferro Rodrigues e aos grupos parlamentares, Armando Vara defende que uma inquirição pública é a única forma de proteger o bom nome, em primeiro lugar do banco mas também de todos os que trabalharam e trabalham na Caixa Geral de Depósitos.

O antigo administrador da instituição considera que o "caso" da Caixa tem sido tratado pelos políticos com populismo e que, por isso, a resposta tem de passar por uma comissão de inquérito, totalmente transparente e aberta.

Nesta carta, a que o Diário de Notícias teve acesso, Armando Vara admite que nem sempre foi a favor da comissão, uma vez que pode desvalorizar o banco, mas sublinha que, nesta altura, a defesa do bom nome não deixa alternativas.

Vara garante que, nos anos em que foi administrador da Caixa, nunca foi pressionado para tomar decisões, que foram, escreve, estritamente baseadas em critérios profissionais e no respeito pelas cadeias próprias da instituição.

Armando Vara é alvo de uma investigação, no âmbito da Operação Marquês, devido a um crédito concedido ao empreendimento Vale do Lobo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de