"Como o irmão era de esquerda ele tinha de ser de direita"

Como mãe, Helena Sacadura Cabral tem a convicção que Paulo Portas fez-se de direita para não ser o número dois, já que Miguel Portas era de esquerda.

Miguel e Paulo. O coração de mãe diz-lhe que Paulo só caminhou pela direita porque Miguel já se tinha atravessado à esquerda. Paulo era o negociador, Miguel o contestatário e provocador. Os dois irmãos sempre se protegeram e apoiaram." Disfarça", diziam eles.

A entrevista completa da jornalista Teresa Dias Mendes a Helena Sacadura Cabral

00:0000:00

"O Paulo meteu-se na política por causa do irmão. Como o irmão era de esquerda ele tinha de ser de direita, porque senão era sempre o número dois. O Paulo fez-se de direita porque queria fazer política, o irmão era de esquerda e fez um caminho diferente. Como mãe, acho que aquilo que determinou a escolha do Paulo foi ser do mesmo campo do irmão mas em posições contrárias".

A dor da partida de Miguel, há quatro anos, é algo que jamais se supera mas tem cumprido a promessa feita ao filho. Não ficar chorona e continuar a viver como sempre. Agora mais feliz porque Paulo abandonou a política. De vez? "Eu não ia aguentar se ele voltasse".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de