"É uma decisão política que respeitamos", mas processo foi mal gerido

"O processo não foi particularmente bem conduzido pelo Governo, na fase inicial", diz o presidente da Câmara de Lisboa. Que sublinha: "já temos duas agências, vejo com naturalidade esta decisão"

O presidente da Câmara de Lisboa espera que a escolha do Porto para receber a Agência Europeia do Medicamento "seja uma decisão para ganharmos a agência para Portugal", mas considera que "o processo não foi particularmente bem, conduzido pelo Governo, na fase inicial".

Em entrevista à TSF e ao Diário de Notícias, Fernando Medina lembra que Lisboa já tem duas agências e, por isso, vê "com naturalidade esta decisão". O autarca acrescenta ainda que "a decisão do governo é uma decisão política pelo Porto, respeitamos com naturalidade, esperamos que seja uma candidatura forte".

Nesta conversa, Medina contou também que já falou com Rui Moreira sobre este assunto: "Já tive ocasião de transmitir ao governo e ao presidente da câmara do Porto todo o nosso empenho e apoio para que possamos, Portugal, ganhar este investimento".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de