"Espero que não seja preciso demitir António Domingues"

Fernando Medina defende que administração da CGD há muito que devia ter entregado a declaração de rendimentos. Se não o fizer, Governo deve agir.

A polémica era, no entender de Fernando Medina, desnecessária. E evitável. Bastava que António Domingues e a sua equipa "tivessem entregado as declarações de rendimentos desde o minuto zero". Mas já que não o fizeram, "devem fazê-lo quanto antes".

Em entrevista à TSF, o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa reconhece que o Governo, como acionista da Caixa Geral de Depósitos tem o poder de destituir a atual administração, mas espera que "não seja preciso chegar a esse ponto".

Se houve ou não uma promessa do Ministério das Finanças a António Domingues, de que não seria obrigado a apresentar a declaração de rendimentos, Fernando Medina não sabe. "Se houve, não devia ter havido. É mau. Nunca se poderia ter dado essa garantia", diz o autarca, lembrando ao mesmo tempo que "já ouvi falar de emails e de documentos onde estaria essa promessa, mas nunca os vi e, a verdade, é que eles nunca apareceram".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de