"Foi sensato não ter acontecido" encontro com ex-diretor da PJM

Marcelo Rebelo de Sousa reiterou que nunca falou com o coronel Luís Vieira a propósito da investigação ao roubo das armas em Tancos.

O Presidente da República reafirmou que não falou o ex-diretor nacional da Polícia Judiciária Militar no âmbito da investigação ao caso do roubo das armas em Tancos.

"Já desmenti há seis meses. O que se passou foi tão simples quanto isto: no fim da visita que fiz a Tancos, o sr. ministro da Defesa, chamou o então diretor da PJM e disse: "olhe, eu gostaria de falar consigo. Nunca aconteceu isso, até hoje. E olhando para trás foi sensato não ter acontecido", reiterou Marcelo Rebelo de Sousa.

No Parlamento, o antigo diretor da Polícia Judiciária Milita afirmou que tinha ouvido o chefe de Estado, aquando da sua visita a Tancos em julho de 2017. "O PR disse que ia falar com a PGR e deu um conselho ao ministro da Defesa para falar com a sua colega, a ministra da Justiça, Não sei se falou ou não", relatou o coronel Luis Vieira.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados